Audiência, Criação de Lista

Como ter resultados com e-mail marketing

Neste artigo eu tenho a missão de te explicar em detalhes se ainda vale ou não a pena utilizar o e-mail marketing, essa é uma discussão que existe há algum tempo, mas sempre está em alta no mercado digital.

Você sabie que todas as manhãs, em todo o mundo, as pessoas acordam, acessam seus computadores, tocam em um ícone nos seus smartphones e passam por dezenas de e-mails que elas nunca abrirão?

Não importa quão boas sejam as promoções, esses e-mails nunca verão a luz do dia por uma infinidade de razões. De fato, a partir de 2018, 82% dos e-mails de marketing nunca foram abertos. Com todo esse esforço desperdiçado e muitos e-mails marcados como spam, pode-se pensar que o setor de marketing por e-mail se tornou obsoleto.

Agora, essa pode ser uma maneira sombria de iniciar um post sobre e-mail marketing, mas aqui estão algumas notícias positivas: a partir de 2019, existem cerca de 5,6 bilhões de contas de e-mail ativas e 99% dos consumidores verificam seus e-mails todos os dias.

Você deve estar se perguntando: o que há com os fatos contraditórios e a retórica polarizadora?

Aqui está a coisa, eu não quero mentir para você; o e-mail marketing é um jogo complexo e difícil. Ele pega todos os fundamentos do marketing e os aumenta para 11. Alguns métodos de marketing resistem ao teste do tempo (como o método P.A.S. – Problem – Agitate - Solve), e outros ficam desatualizados praticamente assim que se aparecem.

Os consumidores estão evoluindo rapidamente, e descobrir como impactá-los por e-mail está cada vez mais desafiador - especialmente considerando o fato de que, antes que você possa enviar e-mails para as pessoas, é necessário reunir uma lista de pessoas para enviar os e-mails!

Nesse artigo eu vou pontuar 10 itens que precisam ser obervados para que você tenha bons resultados com estratégias de e-mail marketing.

Onde um principiante deve começar? Bem, aqui, lendo este post, é um bom lugar. Um aviso justo: além de ser difícil às vezes, o e-mail marketing exige tentativa e erro. O bom é que existem 269 bilhões de e-mails enviados por dia em todo o mundo. Não desanime. Você terá muitas oportunidades para melhorar. Portanto, sem mais delongas, aqui está um programa de dez etapas para você começar a sua jornada com e-mail marketing.

Segue abaixo uma lista com 10 passos que vão te ajudar a ter sucesso com estratégias de e-mail marketing.

Passo #1: Escolha uma ferramenta de e-mail marketing (ESP)

Depois de decidir iniciar sua aventura no e-mail marketing, o primeiro passo é escolher ima ferramenta de e-mail marketing. Para não errar nessa etapa, selecione uma que possa lidar com muitos e-mails enviados, ofereça análises de qualidade e seja otimizado para comunicação global.

Existem ferramentas gratuitas, como o MAUTIC, por exemplo, uma ferramenta completa e robusta, mas você precisa contratar um servidor para hospedar o MAUTIC, a TurboMKT pode te ajudar com o MAUTIC pois é a nossa ferramenta oficial de e-mail marketing e automação de vendas, para saber mais sobre como podemos te ajudar, clique aqui.

Falando um pouco das ferramentas pagas, a Leadlovers é um dos principais e melhores fornecedores do Brasil, mas temos também a RD Station, também nacional, essa além de e-mail marketing oferece uma solução completa de automação de vendas, mas isso é assunto para outro post, enfim, pesquise, pois existem muitos outros que podem atender melhor às suas necessidades. Olhando para fora do Brasil você vai encontrar o GetResponse, ActiveCampaign, Mailchimp, ConvertKit, Aweber e muitas outras. Compare algumas ferramentas e encontre a que funciona melhor para você.

Depois de selecionar a sua ferramenta, acostume-se com a interface e aprenda o máximo possível sobre as análises disponíveis. Familiarize-se com os termos do setor de e-mail marketing, como taxa de cliques, broadcast, campanhas, taxa de abertura, testes A/B, CTA etc.

Além disso, é muito importante que, como remetente do e-mail, você esteja em conformidade com os regulamentos de proteção de dados, como GDPR e CCPA. Violar esses regulamentos pode significar multas pesadas para você e sua empresa. Saiba mais sobre como você pode evitar violar essas regras antes de começar a enviar os e-mails.

A boa notícia é que a maioria das ferramentas de e-mail marketing podem te ajudar com esse processo.

Um outro ponto super importante é testar a qualidade da entrega do seu e-mail, é importante ter certeza de que chegará na caixa de entrada do seu prospecto e não no spam, promoções, lixo eletrônico ou coisas do tipo.

Para realizar esse teste, existe uma ferramenta online e gratuita:
 https://mail-tester.com .

Essa ferramenta gera um e-mail temporário e você deve utilizar a sua ferramenta de e-mail marketing para enviar um e-mail para esse endereço que foi gerado, feito isso o mail-tester irá dar uma nota de 1 a 10 e irá apontar o motivo, por exemplo, se a sua nota ficar em 9,6 ele irá dizer o que está tirando 0,4 pontos da sua reputação.

É importante manter a nota o mais alta possível, ou seja 10/10.

Passo #2: Crie uma Landing Page

Esta etapa será importante quando você começar a criar sua lista de e-mails. Você vai precisar de um link que possa ser compartilhado nas mídias sociais e em fóruns online. Uma página de destino facilitará o crescimento da sua lista.

Essa página também servirá como espaço para promover quem você é e o que faz, isso vai criar oportunidades para otimização de mecanismo de busca (SEO). A maioria dos ESPs inclui um construtor de páginas de destino em seus recursos. Siga estas regras ao criar uma página de destino ou corra o risco de assustar as pessoas antes que elas adicionem o endereço de e-mail à sua lista.

Falando em promover quem você é e o que faz, considere esta etapa uma oportunidade para começar a definir sua marca. A confiança desempenha um fator enorme nas taxas de abertura e a criação de uma imagem de marca congruente desempenha um papel enorme no estabelecimento da confiança do consumidor.

Seus perfis nas mídias sociais também estão inclusos nessa análise, de nada adianta você criar uma bela e profissional Landing Page se o seu perfil no Instagram, por exemplo, estiver uma bagunça e com informações que podem comprometer a sua reputação. Seja congruente, sempre.

Passo #3: Automatize o envio dos e-mails

O próximo passo é criar um "e-mail de boas-vindas" e automatizá-lo para ser enviado aos novos assinantes ou até mesmo para as pessoas que optaram em baixar a sua isca digital. 
Os especialistas concordam que o primeiro e-mail deve ser enviado poucos minutos após o preenchimento do formulário. O conteúdo desse e-mail deve incluir ícones com os links das suas redes sociais, uma calorosa saudação e o que os assinantes podem esperar de você ou de sua empresa.

A automação dessa mensagem de boas-vindas permitirá que você invista seu tempo escrevendo um ótimo e-mail, o que é importante. Essa é a primeira interação que seus novos assinantes terão com a comunicação por e-mail. Portanto, é importante causar uma boa impressão.

Vale a pena lembrar que a qualidade da entrega do seu e-mail depende diretamente da escolha da sua ferramenta de e-mail marketing.

Passo #4: Comece a crescer a sua lista de e-mails

Sua lista de e-mails só vai começar a aumentar após a conclusão das etapas 1 e 2. Agora, é hora de realmente considerar a escalar essa lista. Aqui estão algumas táticas que podem ajudar:

SEO

O SEO pode ajudar a aumentar seu tráfego orgânico. Considere adicionar conteúdo ao seu site para começar a classificar os principais termos do seu conteúdo nos resultados dos mecanismos de pesquisa.


Considere o Facebook, YouTube e Google Ads

Os anúncios pagos podem ajudar a direcionar as pessoas para o seu site. Dependendo do seu orçamento, você pode aumentar ou diminuir com publicidade paga. Mesmo um pequeno empurrão o ajudará a aumentar sua lista de e-mails. Entretanto, trabalhar com tráfego pago é uma aventura por si só. Portanto, dedique um tempo estudar esse mercado.

Promova conteúdo, não apenas seu site

Se você optar por exibir anúncios, promover conteúdo com um formulário de inscrição on-line ou pop-up (em vez de apenas promover um site ou página de destino) é uma boa maneira de interagir com as pessoas e incentivá-las a se inscreverem na sua lista.

É importante observar aqui que você deve garantir que seu conteúdo seja bom (muito bom) antes de tentar usá-lo como uma ferramenta de marketing. Escrever textos relevantes não é uma tarefa fácil para todos; portanto, se você acha que não é bom nisso, considere contratar um redator freelancer para te ajudar a criar seu conteúdo da web.

Promoção cruzada

Você conhece alguém no mercado de e-mail marketing? Caso contrário, tudo bem - não deixe que isso o desencoraje.

Se você fizer isso, agora é a hora de praticar suas habilidades de rede. Dependendo do seu nicho de marketing, você pode fazer um acordo para uma promoção cruzada. O fato de trabalhar em parceria com alguém do seu setor é sempre a mais difícil, especialmente para introvertidos. Dito isto, a promoção cruzada é uma das maneiras mais rápidas e eficientes de aumentar sua lista de e-mails. Como anúncios pagos, você pode começar pequeno e aumentar a partir daí.

Passo #5: torne seu conteúdo melhor (e relevante)

À medida que sua lista cresce, você também pode considerar aumentar sua presença on-line. O conteúdo é a principal maneira de melhorar a classificação do seu site. Um conteúdo melhor também levará a mais assinantes na sua lista de e-mails.

Se você não é um escritor de conteúdo, não tenha medo. Existem métodos para melhorar a qualidade do seu conteúdo, independentemente do seu nível de experiência.

Conheça o seu público

Se você estiver criando conteúdo de vídeo ou texto para o seu site, lembre-se de com quem está falando. Adapte o conteúdo que você criar para ser importante e relevante para os principais dados demográficos. Sim, atrair novos dados demográficos é importante, mas você precisa atender ao seu público atual em primeiro lugar.

Incluir listas

Fato: as pessoas adoram listas. Há uma extensa neurociência explicando esse fenômeno em que simplesmente não temos tempo para ler um texto enorme, então confie em mim - utilize uma lista em seu conteúdo e veja como ele supera seu outro conteúdo sem lista. Um bom exemplo de lista é um Checklist.

Incluir recursos visuais fáceis de entender

Muitas palavras em uma página são estressantes. A inclusão de infográficos significativos ou recursos visuais destacados pode levar a um ponto de vista e envolver seu público. No entanto, há uma linha tênue a ser observada. Não use elementos gráficos, acionadores emocionais ou visuais confusos no e-mail ou no conteúdo. As pessoas geralmente se desconectam do texto quando detectam algo confuso.

Passo #6: promova com sabedoria.

Agora que você está em operação, é um bom momento para começar a considerar realmente como deseja automatizar e aumentar seu negócio utilizando e-mail marketing.

Encontrar produtos para promover que tenham comissões consistentes pode ser complicado e garantir que você receba a devida verificação de comissão. Passar por um mercado afiliado como o TurboMKT pode aliviar algumas dessas dores de crescimento e permitir que você amplie ainda mais e mais rapidamente.

Com produtos para promover em nichos diferentes, quase todo mundo com uma lista de assinantes de e-mail pode encontrar algo que será convertido em vendas. Além disso, aqui na TurboMKT fornecemos apoio diferenciado para produtores e afiliados.

Passo #7: Continue crescendo sua lista de assinantes

Nesta etapa, você deve começar a sentir o momento da sua lista de e-mails. Talvez você esteja vendo um aumento na receita das comissões de afiliados ou talvez esteja percebendo que sua taxa de cliques está aumentando. Seja qual for o caso, agora é um bom momento para cuidar da sua lista de assinantes.

Aqui estão algumas maneiras rápidas de se manter atualizado:

  • Verifique se todo o seu conteúdo possui um formulário de inscrição aparente.
  • Tente conectar-se com outros players do seu mercado (novamente).
  • Inscreva-se em um curso de e-mail marketing.
  • Melhore os botões do seu CTA (também conhecido como "chamada para ação").
  • Verifique se a experiência do usuário é boa. 

Mostre suas páginas de captura para outras pessoas conhecidas e escute o feedback deles. O índice de conversão depende muito as usabilidade e clareza na mensagem.

Passo #8: seja social.

Se você ainda não o fez, chegou a hora de integrar sua presença social à sua jornada no mundo do e-mail marketing. Seus e-mails devem ter ícones sociais que solicitam que os assinantes sigam você.

Agora, verifique se seu conteúdo social está no ponto certo para atrair mais assinantes para a sua lista de e-mails. Compartilhe sua landing page ou link do seu site na sua bio do Instagram e destaque produtos com um CTA claro e congruente.

Passo #9: Melhore ainda mais seu conteúdo.

Uma estratégia matadora para aumentar sua lista de e-mails é bloquear um conteúdo premium. Isso significa que, para acessar um guia útil, um e-book, um relatório detalhado ou um white paper informativo, eles devem primeiro se inscrever na sua lista de e-mails.

Agora, o conteúdo que você reservar não pode ser algo comum. Ele precisa ser significativo, relevante e útil para o seu público-alvo. Não, você não pode bloquear uma postagem de blog da qual tenha muito orgulho. Confie em mim nessa. A sua audiência saberá farejar se você estiver escondendo algo.

Sei que falei muito sobre escrever textos relevantes, mas também pode ser um bom momento para você contratar um redator, mesmo que seja um freelancer. Desenvolver um conteúdo de qualidade é uma grande tarefa, especialmente para pessoas que não gostam de escrever ou não sejam boas nisso.

Esse conteúdo será importante para aumentar sua lista e agregar valor aos clientes, portanto, seja qual for o caminho escolhido, leve-o a sério.


Passo #10: teste, teste e teste um pouco mais.

Até agora, você enviou tantos e-mails que começou a dizer "Enviar" nas conversas. Você é basicamente um profissional na escolha de linhas de assunto importantes. Portanto, você deve estar se perguntando como melhorar suas taxas de cliques ou conversões. É hora de acelerar seus testes multivariados.

O primeiro passo é criar algumas hipóteses e fazer um plano de teste. As informações obtidas com o teste multivariável ajudarão você a ajustar seus e-mails e a aumentar as métricas, mas, em última análise, melhorar o conteúdo enviado para sua lista agregará mais valor à experiência do assinante e criará relacionamentos entre você e seus leitores.

Se isso soa como o "jogo longo", você está certo - é. Mas o longo jogo é onde o e-mail marketing prospera. Tornar seus e-mails cada vez melhores é uma vitória para você e uma vitória para o destinatário – menos e-mails fechados na caixa de entrada.


Bem, eu vou ficando por aqui e espero que esse conteúdo tenha te ajudado de alguma forma a compreender as vantagens aplicar estratégias de e-mail marketing no seu negócio, bem como quais os pontos que devem ser observados.

Me conte aqui nos comentários o que achou desse artigo!

Para sabee mais sobre a TurboMKT e como podemos te ajudar a criar, vender e entregar o seu produto digital, clique no link abaixo:

https://www.turbomkt.com.br/conheca-a-turbomkt/

​Read More
Afiliados, Negócio Online, Novas Profissões

4 erros cometidos por afiliados iniciantes

Introdução

Trabalhar em casa é um sonho de muitas pessoas, principalmente quando há liberdade de tempo, liberdade de lugar e liberdade financeira para realizar tudo o que desejamos. Cá entre nós, quem não gostaria?
De fato, trabalhar com marketing de afiliados é uma excelente oportunidade e proporciona inúmeros benefícios. Mas, não se engane: trabalhar pela internet também há os seus percalços. E, se você não estiver preparado(a) para superar estes desafios, pode acabar criando uma falsa ilusão sobre o mercado de trabalho, pode inclusive desistir.

E não é o que queremos!

Por isso, estamos aqui para orientar sobre dificuldades que a maioria dos afiliados passam no início de seu negócio. São problemas bem comuns, e que podem ser resolvidos. Vamos conferir?!

Erro #01: Excesso de informação

Temos muitos conteúdos disponibilizados na internet, e muitos referenciais sobre como trabalhar online que podemos aprender ótimas estratégias.

Alguns conteúdos são gratuitos, e outros são pagos. Aqui, há dois erros:

  1. As pessoas que apenas consomem os conteúdos gratuitos e que pensam que não precisam adquirir um curso profissional para iniciar o negócio.
  2. As pessoas que compram diversos cursos, mas não concluem e nem mesmo colocam em prática nenhuma estratégia.

Isto acontece pelo excesso de informação. Conhecimento é bom, mas no início, o afiliado precisa focar em aprender uma estratégia, e de preferência, focar em um único método de ganhar dinheiro.

Quando ao invés disso ele foca em cada vez mais encontrar ‘’fórmulas mágicas’’ de ganhar dinheiro online, acaba ficando perdido com o excesso de informação, não tomando nenhuma ação para colocar em prática o conhecimento absorvido e, por consequência, acaba caindo na procrastinação.

Este é um dos erros mais comuns de um afiliado iniciante. Se você se identifica, escolha apenas um mentor para seguir, um curso e coloque em prática as estratégias. Mesmo que você ainda não tenha o conhecimento no início, feito é melhor do que perfeito.

Com o tempo, você irá conseguir aplicar as estratégias de forma aperfeiçoada.

Erro #02: Escolha errada do Nicho

Já falamos aqui no blog que para escolher o nicho ideal é necessário combinar um nicho que seja bem procurado, que o afiliado conheça a área ou tenha afinidade de conhecer, e que seja um problema onde as pessoas estão dispostas a pagar para solucionar.

É ideal que, na escolha, tenha pelo menos 2 destes requisitos. Isto porque sem no mínimo dois deles, você passará muitas dificuldades de realizar vendas, podendo até desanimar.

Portanto, escolha um nicho que você se identifique, e também que seja procurado. Não escolha nichos somente porque outras pessoas estão tendo sucesso através dele, pois você não conseguirá desenvolver todo o seu potencial se não for em algo que gosta.

Lembre-se que a partir de agora este é o seu negócio, e que você vai passar a maior parte do seu dia nele. Você trabalhará mais motivado e com mais autoridade naquilo que já sabe fazer, ou que ao menos possui interesse.

Erro #03: Desistir antes da tão sonhada primeira venda

A tão sonhada primeira venda, para muitos, pode demorar a chegar.

Por isso, não se desanime! Mesmo que você não veja resultados no início, precisa acreditar que irá conseguir.

Cada pessoa tem o seu tempo, e muitas vezes até que a sua estrutura de negócio comece a gerar vendas pode demorar. Prepare o seu mindset para aguarar esse tempo.

Isto não quer dizer que você está seguindo o caminho errado, ou que este negócio não é para você. A verdade é que muitos tiveram a mesma experiência de demorar até 10 meses para realizar a primeira venda ou fazer vendas constantes, mas eles começaram insistindo na mesma consistência que no início.

Seja perseverante, tenha disciplina com seus horários de trabalho. Leve o seu trabalho realmente a sério e veja como um negócio, não somente uma tentativa de ganhar uma renda extra.

É preciso foco e acreditar que os resultados podem vir a qualquer momento, e que é totalmente possível ganhar dinheiro através da internet.

Mesmo que muitas vezes as pessoas próximas a você não acreditem, seja você a sua própria motivação, tenha um propósito pelo qual está trabalhando, para que consiga resistir nos dias difíceis através dele.

Erro #04: Trabalho apenas um pouco e tenho grandes resultados!

Alguns dizem que é possível ganhar dinheiro na internet trabalhando apenas duas horas por dia, sem nenhum esforço e com aquela famosa frase ‘’não custa nada tentar’’.

A verdade é que você tem que estar decidido a ganhar dinheiro através deste negócio. Se para você for apenas só mais uma tentativa, o seu negócio não passará disso, pois a sua mente limita até aonde você pode ir.

Muitos têm a ideia errada de que trabalhar em casa e trabalhar pela internet é sinal de trabalho fácil, mas não caia nesta mentira, pois é totalmente ao contrário!

Você vai precisar trabalhar muito, dedicar seu tempo, gastar suas energias, estudar e aplicar estratégias, e atuar um pouco em cada área do marketing digital para que tenha uma estrutura de um negócio realmente profissional.

Obviamente, sua vida vai melhorar muito, porém primeiro é preciso conquistar para chegar até lá. Nisto, você precisa trabalhar, se necessário, até mais que oito horas por dia, pois a pressa em ver os resultados é sua, e quem arca com os bônus e ônus do seu empreendimento também é você, ou seja: não tem desculpas!

Trabalhe e mantenha uma consistência de trabalho igual como se estivesse trabalhando para algum chefe. Seja exigente, tenha horários e organização. Não procrastine atividades. Como em todo o trabalho, existirão atividades que são chatas de se fazer, mas faz parte de todo o trabalho, e devemos nos acostumar com isso.

Mas não tenha dúvida que todo o seu esforço valerá a pena, que que você poderá aproveitar os benefícios que o seu negócio tem para te proporcionar. Supere as dificuldades e persista! Tenho certeza que alcançará os resultados desejados.

O que achou deste artigo? escreva para mim nos comentários!

Não se esqueça de compartilhar com seus amigos.

Grande abraço, até mais.

​Read More
Facebook Ads, Gestão de Tráfego, Google Ads, Marketing Digital

Diferenças entre Tráfego Orgânico e Tráfego Pago

Introdução

Nesse artigo você vai entender algumas diferenças entre Tráfego Orgânico e tráfego pago.

O tráfego nada mais é do que as visitas que chegam ao seu anúncio utilizado para conversão em venda de um produto – nas mídias sociais ou em posts no blog.

Quando você cria um conteúdo estratégico com técnicas de conversão, é necessário que pessoas acessem o seu conteúdo, de forma recorrente e constante ao longo do tempo – assim, você tem a possibilidade de sempre conseguir retornos financeiros com milhares de conteúdos que por si só se divulgam, como um artigo bem posicionado, um vídeo em alta no Youtube, um anúncio bem segmentado, etc.

Todos que trabalham com marketing de afiliados devem estudar sobre o tráfego, bem como as formas de atrair tráfego, tráfego orgânico, tráfego pago, para que saibam alavancar o seu negócio, pois ele é um dos fatores determinantes do sucesso de um empreendedor digital.

Porém, o que vai determinar se uma pessoa deve escolher pelo tráfego pago ou pelo tráfego orgânico são condições específicas, como a plataforma que escolheu para trabalhar, as condições de investimento, o tempo em que deseja ver os resultados, dentre outros fatores.

Portanto, vamos aqui elencar alguns fatores sobre cada tipo de tráfego, o tráfego orgânico e o tráfego pago, para que você saiba identificar qual é o melhor investimento que você deve fazer agora, ou até mesmo se deve investir nos dois.

De início, é importante que você saiba que o tráfego é o seu principal aliado e o pilar de um negócio de sucesso, que dá certo e multiplica resultados a longo prazo, sendo imprescindível a sua dedicação a ele, através de estudo, investimento, aplicação de conhecimento e análise de resultados.

Então, vamos iniciar falando um pouco sobre o tráfego orgânico.

Tráfego Orgânico

Quando não investimos nenhum valor na divulgação para atrair pessoas interessadas em nosso conteúdo, seja ele em qual plataforma for, estamos utilizando o tráfego orgânico.

Assim, o tráfego orgânico nada mais é do que o tráfego gratuito, que não precisa de pagamento para o seu impulsionamento na internet.

Uma das melhores formas de atrair pessoas para o seu conteúdo de forma gratuita é entendendo a sua persona e as razões pela qual acessa a internet: pode ser para conseguir informações, entretenimento, encontrar pessoas com os mesmos interesses que os seus, realizar compras, etc... São diversos motivos que fazem a pessoa acessar a internet, mas na maioria das vezes estão relacionados às razões que mencionei acima.

Portanto, para atrair tráfego orgânico é necessário dar para as pessoas o que elas procuram, saciar a razão pela qual elas estão na internet, seja através de alguma informação de valor, ou ajudar ela a se conectar com pessoas que possuem o mesmo objetivo (como grupos, páginas no Facebook), e milhares de outras formas que você deve explorar.

O ideal é você se colocar no lugar de seu público-alvo, entender o seu comportamento e descobrir a forma de atrair estas pessoas até você, utilizando iscas para que essa pessoa tenha acesso ao que você divulga e ao que pretende que ela compre.

Assim, a divulgação do tráfego orgânico será através de duas formas: 1) a busca da pessoa nos mecanismos de pesquisa da plataforma em que está o seu anúncio, ou 2) a recomendação do conteúdo pela pessoa que gostou do que você ofereceu e indicou para outra pessoa.

Mesmo que não tenha condições de investir no tráfego pago ainda, saiba que este tipo de tráfego também tem um custo: o seu tempo em criar conteúdos e estudar qual a melhor forma de entregar valor ao seu público.

Portanto, você deve avaliar se possui tempo, disponibilidade e conhecimento o suficiente para fazer com que as pessoas cheguem de forma espontânea até você – valendo lembrar que neste tipo de tráfego, o seu conteúdo deve ser impecável e irresistível ao seu público, já que ele é a única coisa que irá atrair as pessoas até o seu anúncio.

Além disso, o tráfego orgânico pode demorar mais para te garantir resultados: é necessário perseverança, persistência e consistência no trabalho, pois ele demora mais para funcionar, principalmente quando o empreendedor ainda não tem autoridade (Saiba como conquistar a sua autoridade em 3 passos simples – Clique Aqui)

Por outro lado, mesmo que você já tenha decidido investir no tráfego pago, é importante também conhecer como funciona o orgânico, para que você aprenda sobre estratégias de persuasão, como atrair as pessoas, como escrever textos que vendem, e etc.

Tráfego Pago

Através de anúncios, você pode selecionar pessoas interessadas no seu nicho, como acontece no Facebook, onde a divulgação é segmentada para um público em específico, mediante informações dadas por você ou pelo próprio Facebook nas campanhas.


Neste modelo de investimento, ocorre o CPC – Custo Por Clique, onde você só paga se alguém se interessar e clicar no seu anúncio, o que é muito interessante, pois você só pagará quando encontrar pessoas que realmente estão engajadas com o seu assunto, além de que é você quem determina quanto pagará por cada campanha, podendo definir o quanto pagará por dia ou por mês, o que te dá maior controle sobre o investimento.

Se você não possui tanto tempo e deseja ver mais resultados a curto prazo – principalmente se já possui outros negócios em atuação, o tráfego pago pode trazer um bom retorno, uma vez que pode atrair um público mais segmentado e de forma mais rápida.

O interessante no tráfego pago também é o Remarketing, onde a plataforma que você utiliza apresenta para a pessoa anúncios que ela já tenha se interessado anteriormente, para incentivar com que a pessoa compre o produto ou serviço.

Quando as pessoas visualizam um produto, mas por algum motivo não realiza a compra, o remarketing faz com que a pessoa receba novamente a oferta relacionada ao tipo de compra que as pessoas desejam, em qualquer rede social que esteja.

Por esta razão o tráfego pago traz mais oportunidades de segmentação de um produto, uma vez que a oferta geralmente aparece para as pessoas que já tem um interesse em adquiri-lo, o que muitas vezes não pode acontecer no tráfego orgânico, ou acontece de forma mais demorada, uma vez que ele é mais abrangente e não dá tanto a oportunidade de controle de audiência como os anúncios pagos.

Algumas ferramentas que você pode utilizar para investir em anúncios pagos são: Google Ads, Facebook Ads, Youtube, Instragram, UOL, entre outros.

Porém, é muito importante que você saiba criar campanhas direcionadas para as pessoas que possuem interesse no seu produto e tem a capacidade de comprá-lo, para que não ocorra de você pagar pelo clique das pessoas sem que elas estejam interessadas em comprar o produto, que é o que te dará o retorno financeiro.

Bem, eu espero que você tenha entendido a diferença entre o tráfego orgânico e o tráfego pago. Você ainda pode escolher por mesclar os dois tipos de tráfego no seu negócio, pois ambos são importantes e tem as suas peculiaridades.

Ainda que você invista no tráfego pago, é importante o estudo de como potencializar os seus resultados para transformar cliques em vendas.

Deixe aqui nos comentários qual forma de tráfego tem utilizado e qual delas tem dado resultado para você.

Não esqueça de compartilhar este artigo com um amigo!

 

Grande Abraço, até mais.

​Read More
Marketing Digital, Negócio Online, Novas Profissões

Como ganhar dinheiro com Consultoria em Marketing Digital

Introdução

Hoje em dia a Consultoria Digital é uma necessidade. As empresas têm visto a necessidade de manter o seu negócio bem visto na internet, pois muito mais do que um mero capricho, esta participação se tornou uma necessidade e um fator determinante para conseguir obter os melhores resultados financeiros.

A internet faz parte do cotidiano das pessoas, assim como a televisão, rádio e outros meios de comunicação.

Porém, diferente de todos os meios, ela é ainda mais relevante e benéfica para seus usuários, se analisado o custo benefício que propõe aos internautas e investidores.

Você já leu o artigo do blog que destaca 3 motivos para utilizar a internet para negócios? Eu vou deixar aqui o link, e indico para você a complementação da leitura para entender realmente qual a necessidade da internet no mundo dos negócios. Clique aqui para conferir.

Muitos empreendedores já têm entendido esta necessidade, porém, tem sentido dificuldade em colocar em prática ações de marketing digital, justamente por ser algo tão novo aqui no Brasil, o que acaba fazendo com que decidam investir em um profissional para realizar estas atividades em seu lugar.

 

Como funciona a consultoria digital?

Diante desta nova tendência, surgiu a consultoria em marketing digital, que auxilia a empresa a posicionar o seu negócio na internet, de forma qualificada e profissional.

Criação de páginas nas redes sociais, investimento em anúncios, estratégias de SEO, estratégias para atrair público, criação de listas de e-mail e criação de conteúdos como texto, imagens e vídeo fazem parte da rotina de um profissional em consultoria digital, que tem sido muito requisitada no mercado de trabalho e ainda tem muito a crescer.

Se você já fez cursos sobre como criar um negócio online, a consultoria digital pode ser uma nova opção de trabalho para você, já que ela tem feito sucesso entre muitas empresas que já entenderam a forma que os internautas usam a internet para se pesquisar, se inspirar, ser influenciado e comprar.

Tudo isso até pode ser feito por um profissional da empresa, porém claramente não conseguirão atingir todos os resultados que um profissional qualificado em marketing digital pode chegar.

Assim, é importante demonstrar para o cliente (no caso empresários que necessitam da presença na internet) a importância do seu serviço, e o quanto ele pode auxiliar no crescimento da empresa, atraindo novos públicos, de forma econômica, mas muito eficaz.

Um bom profissional em consultoria digital sabe identificar qual o objetivo da marca e o seu público-alvo, como os concorrentes estão atuando no mercado digital, maneja bem os canais de comunicação através de estudo e comparação de alcance dos conteúdos e planeja metas, para permitir ainda mais a conquista de novos clientes.


Os ganhos são relativos - depende muito do serviço oferecido, de quais suportes serão prestados pelo consultor digital e qual o plano de ação a ser seguido.

Porém, como é um serviço autônomo, os ganhos são ilimitados, só dependerá do prestador de serviços e o quanto de empresas ele assumir a responsabilidade em prestar a consultoria.

 

O que um Consultor Digital faz?

Vale  ressaltar que o papel do consultor é identificar os pontos principais da empresa que precisa de ajuste para se adequar ao mercado digital, ou identificar as falhas que a empresa está cometendo em seus canais de comunicação para não ter o alcance esperado e conversões em vendas.

Por exemplo: se o site está recebendo visitas, mas não faz os visitantes clicarem em anúncios de venda, provavelmente o site está atraindo o público errado, ou não está realizando boas ações de conversão em vendas.

Tudo isso é papel do consultor digital identificar e ajustar, além de orientar, ensinar a empresa o que deve ser feito e como deve ser feito.

A consultoria é educativa, no sentido de ensinar conceitos e técnicas de marketing digital para a empresa que necessita.

Neste sentido, dá para atuar também como social media, cuidando das redes sociais e publicidade na internet para as empresas.

Se você está construindo o seu negócio digital e estudando este mercado, poderá também atuar como um consultor digital, já que possui o entendimento de como funciona o mundo online, especialmente para negócios.

Mas, lembre-se: é importante investir em conhecimento, treinamentos e estar sempre se atualizando para obter destaque e reconhecimento na profissão.

É possível viver apenas como consultor digital, mas como qualquer outra profissão, é necessário esforço, estudo, adquirir novos conhecimentos e aplicar/testar técnicas, pois o consultor vende a sua experiência e toda a sua expertise no negócio.

É preciso dominar algumas ferramentas

Você pode ampliar o seu conhecimento estudando assuntos como e-mail marketing, estratégias em mídias sociais, Copywriting, SEO, Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo.

Nesta profissão, é necessário ampliar a visão de atuação e ser um bom profissional em várias áreas, diferente se desejar atuar em uma área específica.

Porém, quanto mais amplo for o conhecimento do profissional, melhor será o resultado e melhor conseguirá atender as necessidades da empresa.

O que achou da possibilidade de se tornar um Consultor Digital?

Se você já vem atuando em outras áreas como marketing de afiliado, também pode ser uma ótima opção para ter uma renda extra, e até mesmo para atuar especificamente na área.

Gostou desse artigo?

Não se esqueça de compartilhar este artigo em nossas redes sociais, pois ajuda muito na divulgação.

Deixe aqui nos comentários a sua opinião!

 

Grande abraço, até mais.

​Read More
Afiliados, Audiência, Geração de Conteúdo, Marketing Digital

4 ideias de como ganhar dinheiro por meio de um blog

O blog tem surpreendido muitas pessoas em sua capacidade desconhecida pela maioria de ser considerada uma fonte de renda para quem deseja trabalhar só com a internet, uma vez que nem todos sabem objetivamente COMO ganhar dinheiro através dele, enquanto alguns, em algumas tentativas frustradas, até mesmo duvidam desta capacidade.

Estas dúvidas vêm da conclusão das pessoas de que, trabalhando em casa, não será necessário fazer nenhum esforço, ou da ideia de que o trabalho na internet não é um ‘’trabalho’’.

Também podem vir através do estímulo de influenciadores de que é só você aplicar ‘’x’’ estratégias que começará a ganhar dinheiro em ‘’x’’ dias, sem ao menos construir uma audiência, agregar valor ao público e colocar a sua personalidade em seu trabalho.

Aí, acontece que a pessoa aplica as estratégias como se estivesse fazendo uma receita de bolo, mas percebe que não funciona daquela forma, acaba se frustrando e duvidando da capacidade de transformar a sua vida através do marketing digital…

Mas o fato é: trabalhar com blog dá dinheiro SIM! E MUITO dinheiro.

 

Porém, eu quero desde já desmistificar para você a ideia de que ganhar dinheiro com blog é fácil, ou que segue uma receita de bolo de ‘’x’’ passos.

Assim como qualquer trabalho, é necessário desenvolver as tarefas de forma persistente, com paciência, conhecimento, treinamento, técnica e com MUITA consistência.

A soma de todos estes fatores fará com que você crie um blog de sucesso e possa transformá-lo numa das suas maiores fontes de renda.

Afinal, para manter um blog no ar é necessário saber um pouco sobre programação, design, técnicas de SEO, escrita de artigos, marketing, copywriting, inbound e outbound marketing… Tudo isto faz parte de um pacote que um blog rentável precisa ter.

Mas, não desanime: todas estas técnicas são estudadas e aperfeiçoadas a cada dia. O importante é você sempre treinar e colocar em prática aquilo que aprendeu. Pode ser que demore um tempo, mas o resultado sempre vem!

O que você não pode é acreditar na falácia de muitos ‘’gurus’’ da internet de que você pode ficar rico com o blog da noite para o dia: na verdade, pode! Mas apenas após muitos dias e noites de trabalho suado.

Então, eu já fico aliviado por você estar conscientizado de que o trabalho com blog exige esforço como qualquer outro.

De fato, após todo este trabalho consistente, o blog apresenta vantagens e resultados que sobressaem em muito as qualidades de qualquer outro tipo de trabalho, e é por isto que o blog tem sido uma ótima opção para quem quer começar a empreender, mas ainda não sabe por onde começar.

Por isso, eu vou apresentar para você as formas mais comuns de ganhar dinheiro através do blog. Confira!

 

1)     Google Adsense

O Google Adsense é a forma de monetização do blog mais comum utilizada pelos blogueiros.

Ele é o tipo de programa de anúncios mais comum que existe na internet, pertence ao Google e tem objetivo permitir o anúncio de serviços/ofertas em sites e blogs de qualquer área que seja, em troca de monetização por cliques e acesso.

Provavelmente, você já se deparou com eles em muitos sites que acompanha, pois eles são frequentemente utilizados para ser uma fonte de renda para sites que possuem um número de acesso considerável.

Não é difícil para acionar este serviço: você só precisa ter um site com conteúdo, uma conta no Google, telefone e endereço para começar a utilizá-lo. Além disso, você tem total liberdade de escolher quais anúncios deseja exibir, o formato e espaço que deseja que os anúncios sejam inseridos.

Porém, sozinha ela não é uma fonte de renda que traz resultados consideráveis, uma vez que as políticas de anúncio do Google vêm dificultando cada vez mais as formas de ganho, podendo pensar nas possibilidades de outros métodos de gerar receitas para o blog.

Por exemplo, você recebe a remuneração quando há cliques nos anúncios – mas não é qualquer clique, ele precisa ser qualificado, ou seja: alguém que clicou e ficou um tempo considerável com o anúncio em aberto, e não alguém que clicou no anúncio sem querer e logo em seguida o fechou.

Ainda vale a pena trabalhar com esta opção, porém é importante pensar em outras possibilidades, como as que eu vou citar abaixo.

 

2) Anúncios em Posts

Como eu falei, para ter um blog rentável é necessário ter esforço e manter uma consistência/qualidade nos artigos publicados, de forma a engajar a audiência a estar presente em seu blog e atrair novas visitas todos os dias.

Até chegar neste nível, o trabalho é árduo, mas quando o seu blog alcança uma posição de grande influência é como se você encontrasse a ‘’mina’’ de ouro e as coisas começassem a deslanchar.

E posso te dizer que não é difícil, porém exige o seu tempo e dedicação, até que o seu blog ganhe uma forma e atinja milhares de visitas.

A partir deste momento, você receberá diversas propostas, dentre elas a oferta de empresas para que você anuncie o produto ou serviço delas em seu blog, de uma forma que você seja remunerado por isso.

Inclusive, você mesmo pode oferecer os anúncios para as empresas, ressaltando para elas a vantagem em fazer a contratação, em razão do engajamento que o seu blog está gerando e a quantidade de visitas que você atrai e que podem vir a conhecer a marca anunciada.

Desta forma, você promoverá o produto da marca através de posts ou banners, como uma forma de indicação daquele determinado serviço ao seu público, ou até mesmo fazer posts reviews do produto, fazendo uma análise completa e indicando para quem estiver lendo o conteúdo em seu blog.

Como você é alguém de relevância e influência para o seu público, ele tenderá a seguir aquilo que você falou simplesmente por expressar a sua opinião e por indicar o produto para os seus leitores.

Quanto mais você oferecer este serviço às empresas, mais aumentará a sua fonte de lucro com o blog, mas tome cuidado para não o transformar em apenas posts com patrocínio, para que o seu público não perceba e passe a dar menos credibilidade ao seu conteúdo.

 

3)     Assinatura Premium

Caso o seu conteúdo seja de extrema qualidade ou você preste algum tipo de serviço para o seu público, você pode utilizar do método de assinatura premium para um seleto grupo de leitores, que pagarão uma mensalidade por fazer parte deste grupo e receberão dicas exclusivas.

Quando o blog é um queridinho dos leitores e eles ficam com um gostinho de ‘’quero mais’’, esta oferta pode ser bem interessante, já que todos gostam de fazer parte de algo exclusivo que a maioria das pessoas não tem acesso.

Da mesma forma, vale também você fazer conteúdos mais aprofundados através de e-books ou cursos, onde o leitor terá a oportunidade de tê-los pagando um determinado valor pelo conteúdo.

 

4)     Programa de Afiliação

Particularmente, este é o meu método favorito e o modo mais rentável de ganhar dinheiro através de blogs.

Nesta modalidade, você divulgará os produtos cursos em que se afiliar, e toda a vez que algum leitor adquirir o curso através do seu link, você receberá uma comissão por isso.

A vantagem é que na maioria das vezes você contará com uma comissão de 50% do valor e não precisará investir em absolutamente nada para divulgar o curso – é gratuito!

Além disso, diferente dos outros métodos, você não precisa ter uma quantidade absurda de tráfego no seu blog – desde que saiba atrair um público qualificado, com interesse naquele produto e que entenda de técnicas de converter artigos em vendas.

Claro que, quanto mais audiência, maiores serão as suas chances de venda, portanto, mãos à obra! Gere o máximo de valor para o público que te acompanha.

Eu espero que você tenha conseguido entender estas dicas sobre como ganhar dinheiro através de blog.

Basicamente, todos estes métodos passarão a render uma fonte de dinheiro para você a partir do momento que tiver uma audiência construída, portanto, foque exclusivamente na criação de uma audiência!

 

Se você chegou até aqui, deixe o seu comentário e compartilhe este artigo nas suas redes sociais, pois ele também pode ser útil aos seus amigos.

Grande Abraço, até mais!

​Read More
Infoproduto, Marketing de Afiliados

As vantagens de ser um Infoprodutor

Quando entramos no marketing de afiliados, logo identificamos dois papéis essenciais neste mercado: o produtor e o afiliado.

Porém, é comum que de início tenhamos dúvida em qual das duas áreas devemos atuar, em razão de estarmos diante de algo completamente novo, que ainda não tínhamos nenhuma vivência no assunto, e nem mesmo pessoas próximas a nós para ajudar a escolher se realmente devemos arriscar em ser um produtor.

O produtor pode vender diversos tipos de produtos: cursos online, plugins, e-books, videoaulas, podcasts, ferramentas... dentre outros.

Ele é responsável por toda a parte de criação de seu produto, por criar uma página de vendas e por manter a área de membros para as pessoas que adquirem o seu produto.

Já o afiliado usa da divulgação do produto para realizar vendas e ganhar uma comissão mediante as compras realizadas através de seu link comissionado.

Ambas as áreas são boas, porém é importante que você identifique as suas aptidões para desenvolver cada uma delas, e hoje falaremos exclusivamente sobre o produtor.

Eu, como especialista em marketing digital e como alguém que já está neste mercado há algum tempo, fiz este post para direcionar você a identificar se o mundo dos produtores é realmente a sua área e se você está apto a entrar nela.

 

Como saber se estou apto a me tornar um produtor?

Bem, para início de conversa, é necessário que você identifique qual o conhecimento que tem sobre o mercado de afiliados e qual o conhecimento que você possui no seu nicho de mercado.

Não pense em lançar um produto se você ainda não tem definido o seu nicho de mercado! Eu elenquei num artigo quais são os motivos que podem levar você a escolher por determinado nicho – veja se confere com o que você escolheu.  Clique aqui para conferir.

Partindo da premissa que você já possui um nicho bem definido, passamos a análise do segundo ponto: qual o conhecimento você tem sobre o marketing de afiliados e qual a sua experiência com as pessoas do nicho do seu produto?

É essencial que você já tenha base do que as pessoas do seu mercado procuram, para que você possa produzir algo que realmente elas estão precisando e pagariam para obter a solução.

Neste ponto, caso você ainda não tenha experiência com a sua área de atuação, vale a opção de começar como um afiliado, na mesma área em que pretende lançar o seu produto, para estar mais próximo do seu público-alvo e identificar o que ele precisa, bem como testar técnicas de abordagem, estratégias de copy, etc.

 

O que você pode oferecer para as pessoas do seu nicho?

Quando você é alguém que já passou pelo mesmo tipo de problema que o seu público, fica mais fácil de entender a dor dele e perceber o que ele está buscando através de seu produto, além de que o cliente costuma ver o produtor como um referencial no assunto.

Caso o seu produto seja relacionado a algo da sua formação profissional, os seus títulos acadêmicos e experiências nesse ramo podem ser fundamentais para construir a sua autoridade como produtor, e fazer as pessoas perceberem que você tem algo a mais para ensinar a elas do que elas já conhecem através do senso comum.

Exemplos disso é se você tem bastante experiência com culinária, artesanato, cervejas artesanais, maquiagem, formação em nutrição, etc...

Todas estas atribuições podem fazer com que você esteja há um passo a frente para se tornar produtor, uma vez que você é um especialista no assunto, e pode ensinar as pessoas a fazer o que você faz.

O seu currículo profissional já contribui para que você seja uma autoridade no mercado em que deseja atuar no mundo online, e demonstra para as pessoas que você estudou sobre o assunto do seu produto.

Agora, se você deseja criar um produto, mas não tem nenhuma formação técnica, não perca as esperanças: você pode atuar em conjunto com alguém que possa construir uma autoridade com você.

É o que diversos produtores têm feito atualmente: percebendo a necessidade do mercado em um nicho específico, fecham parcerias com profissionais da área que poderão auxiliar na estruturação do produto.

Um exemplo: se você deseja atuar no nicho de emagrecimento, pode negociar com uma nutricionista que monte um e-book falando sobre emagrecimento ou uma dieta em específica. Você paga pelo serviço, e fica responsável por criar a página de vendas, a plataforma onde ficará o curso, as formas de pagamento, todos os demais itens... Mas o mais importante: você não precisou ser um especialista para lançar um produto na área!

Esta é uma das vantagens de ter um negócio online: você pode criar milhares de produtos, obtendo a ajuda de profissionais da área.

Mas isto indicamos apenas quando já há um conhecimento avançado do marketing de afiliados e uma boa estratégia de como estruturar o negócio, pois, como falamos, é necessário que você domine a forma de atrair um determinado público.

Inicialmente, o trabalho do produtor é maior, pois terá que investir mais em equipamentos (dependendo do tipo de produto) e tempo para estruturar sua página de vendas e área de membros, mas este trabalho é feito apenas uma única vez.

Logo após, terão afiliados que farão o trabalho de divulgação, e o produtor poderá se dedicar a outros projetos, o que dá a possibilidade de ter uma renda passiva que lhe com retornos financeiros a longo prazo, sem que precise demandar tanto tempo do seu dia oferecendo o produto às pessoas.

Estas são as principais vantagens e características que um produtor precisa ter. Analise se você já está pronto para criar o seu próprio produto, ou se ainda precisa adquirir mais experiência no marketing de afiliados.

Também faça a análise do produto que você pretende escolher para se tornar produtor. Se você ainda não viu, vou deixar aqui o artigo onde eu falo sobre como criar um produto digital desejado por todos – clique aqui para conferir.

O importante é que você não perca a oportunidade de empreender através da internet, e jamais desista de estudar e manter os seus conhecimentos em dia sobre este mercado! Feito é melhor do que perfeito, portanto, busque colocar todo o ensinamento em prática e vá aperfeiçoando ao longo do tempo – só assim você ganhará experiência.

No mais, a TurboMkt está aqui para garantir que você tenha a melhor experiência possível com o marketing de afiliados! Conte conosco.

 

Este artigo foi útil?
Deixe aqui seu comentário, e compartilhe com um amigo.

Não se esqueça de estar atento aos nossos novos posts semanalmente 🙂

Grande Abraço, até mais!

​Read More
Audiência, Geração de Conteúdo, Marketing Digital, Negócio Online, Público Alvo

Como montar uma Linha Editorial

Muito bem, você definiu o seu nicho, estudou sobre a sua persona, contratou domínio, configurou a hospedagem, estruturou o seu blog, definiu o design, e agora chegou no coração de toda a sua estrutura…

O conteúdo!

Ele é tão importante para o seu negócio, que conduz todas os pontos importantes até chegar em seu objetivo final: gera o interesse do público, atrai os visitantes, educa os leitores, faz eles entenderem que possuem uma necessidade, atrai para a lista de e-mails, converte as vendas …

Praticamente tudo é em torno do conteúdo! Portanto, ele é um fator definitivo de sucesso para o seu blog, e precisa ser investido.

Contudo, muitos tem a falsa ideia de que se apresentarem qualquer informação à sua audiência pensando apenas em realizar vendas poderão aproveitar lucros de seu blog, quando na verdade quanto mais bem definido e consistente o seu conteúdo, mais atrairá tráfego e, consequentemente, mais vendas.

Portanto, é importante que, ao criar o seu blog, ter definido: qual a mensagem que quero passar ao meu público? Como posso conversar com ele? Qual tipo de conteúdo o atrai? Qual a consistência que devo publicar novos artigos?

A partir destas indagações, é possível começar a estruturar uma linha editorial, organizar conteúdos para até mesmo um período de um ano, ou até mais!

Além disso, organizar quais conteúdos serão apresentados ao seu público evita o famoso ‘’branco’’, ou a falta de criatividade, auxiliando na produtividade, já que muitas pessoas tem dificuldade na hora de definir um assunto para abordar em seu blog.

Vale lembrar que este método também serve para pessoas que desejam criar conteúdos através de canal no youtube, página no facebook, lista de e-mails, e etc.

Por isso, eu vou passar para você 3 passos para planejar o conteúdo de seu blog por um ano (você pode até mesmo utilizar para mais tempo), organizar as suas ideias e pesquisar se o que você deseja abordar é de interesse do seu público.

 

1) Defina a Frequência de Postagens do seu Blog

Quando você assiste o seu programa favorito, sabe que ele acontece em um determinado dia e horário, assim se programa para estar presente no momento em que o programa estiver passando.

Contudo, se ele não tiver um dia determinado para passar, você provavelmente não conseguirá criar o hábito de assistir o programa, acabará se esquecendo ou dificilmente encontrará o horário correto.

A mesma coisa acontece com um blog que não possui uma programação de novas publicações de conteúdos! Quando o blog cresce a ponto de ter uma audiência, esta organização é imprescindível para manter leitores ativos e que retornam ao blog sabendo que terão novos conteúdos, pois já estão esperando por isso.

Isso facilita o processo de criar pessoas interessadas no seu blog e dá um rumo para que você defina um padrão de publicação de conteúdos, já deixando a entender para o seu público quando que ele pode esperar por novas publicações.

Por isso, defina os dias específicos que você acha ideal ter novas postagens, bem como a quantidade por semana e, se possível, o horário que sairá os novos posts.

O indicado é que você tenha, ao menos, uma frequência de duas postagens por semana.

Seguindo este parâmetro, e realizando um planejamento de conteúdos para um ano, teremos a quantidade de 8 artigos por mês, levando em consideração que cada mês tem, em média, 4 semanas.

Assim, em um ano serão 96 artigos! Parece assustador, mas seguindo as dicas abaixo, você verá como é fácil encontrar temas para abordar em seu blog e atrair milhares de visitas.

 

2) Encontrando temas para artigos

Há diversas formas de encontrar temas atrativos para os artigos do blog e criar uma linha editorial muito criativa, já que praticamente tudo pode virar conteúdo e servir de aproveitamento para as pessoas.

A primeira coisa é: se coloque no lugar do seu público e perceba quais são as suas principais dificuldades. Quais os fatores que impedem ele alcançar o que deseja? Quais são as suas dúvidas? O que ele precisa fazer para obter o resultado procurado?

Se você já esteve na mesma situação que sua persona, talvez seja ainda mais fácil para você encontrar temas que podem ser de auxílio ao leitor. Lembre-se das suas principais dificuldades quando estava em busca da mesma coisa que o seu público está procurando hoje.

Por exemplo: se você desejava emagrecer, provavelmente as suas dúvidas eram sobre qual o tipo de alimentação fazer, quais exercícios auxiliam na perca de peso, qual treino manter, receitas fitness, dentre outras coisas.

Tudo isso já pode fazer com que você encontre inúmeras possibilidades de conteúdos novos.

Outra opção é se inspirar em blogs do mesmo nicho do seu e ver quais são os conteúdos que mais chama a atenção. Mas lembre-se: seja autêntico, crie a sua própria identidade, e jamais copie conteúdo de outras pessoas, pois você pode até mesmo ser responsabilizado judicialmente.

Por último e o mais importante, faça a pesquisa através de ferramentas de palavras-chave, para verificar qual a frequência o seu público tem procurado pelo seu assunto e as demais tendências dele, para criar um post baseado em uma palavra-chave ou em várias relacionadas.

Algumas ferramentas interessantes para utilizar são:

Google Correlate,
Keyword In,
Soovle,
WordStream Keyword Tool,
Ubersuggest,
Answer The Public,
Keyword Tool,

dentre outros.

Ao pesquisar uma palavra chave, a ferramenta te dará inúmeras ideias de conteúdos que você pode criar, ou até mesmo digitando a palavra no Google, poderá encontrar sugestões de títulos interessantes para o seu blog.

Um dos sites interessantes para montar uma linha editorial perfeita é o Answer the Public, onde você coloca a palavra-chave e ele te dá DIVERSAS ideais de conteúdos legais para escrever.

Um exemplo ainda com o nicho de emagrecimento, retirado do site Answer the Public:

 

3) Mantenha uma Planilha de Programação de Conteúdo

Agora que você decidiu quantos dias da semana terá conteúdo em seu blog e definiu os 96 temas para um ano (ou mais), está na hora de você criar uma planilha de programação de conteúdo!

Para fazer isso, é simples: mantenha uma planilha, ou uma agenda… a forma que você preferir.

Escreva todas as datas do ano em que deverá ter um novo artigo publicado, bem como organize a ordem dos temas.

Faça um trabalho organizado! Pode ser que tire um pouco do seu tempo, mas você está adiantando o serviço de um ano do seu blog, em uma área que muitas pessoas falham em apresentar: o conteúdo.

Se necessário, em cada tema anote algumas ideias que vieram à sua cabeça sobre o que falar, em rápidos tópicos, para que você não se esqueça da ideia que teve no momento em que escolheu o tema.

Viu que não é um bicho de sete cabeças fazer conteúdo parar o seu blog e elaborar uma linha editorial?

A geração e distribuição de conteúdo são atividades muito importantes em qualquer negócio digital, portanto você pode aproveitar o conteúdo dos posts do seu blog e transformá-los em vídeos, o que aumentaria ainda mais o impacto do seu conteúdo na sua audiência.

Esses vídeos podem ser distribuídos na íntegra do Youtube e editado em trechos mais curtos para o Facebook e Instagram, imagine só a explosão de conteúdo que você terá!

 

Agora é com você, mãos à obra!

Depois me conta aqui qual foi a sua experiência utilizando estas dicas.

Não esqueça de compartilhar o artigo com um amigo!

Grande Abraço, até mais!

​Read More
Audiência, Marketing Digital, Negócio Online, Público Alvo

3 Motivos para utilizar a internet para negócios hoje mesmo

A internet tem ajudado milhares de pessoas a se recolocar no mercado de trabalho e tem livrado diversos empresários da crise, através de estratégias de posicionamento no mundo online.

Atualmente, somos aproximadamente 116 milhões de pessoas conectadas à internet! Isto é muito significativo, se verificarmos que a nossa população é de 207,7 milhões – ou seja, mais da metade da população já está conectada.

Esta presença e constância das pessoas na internet tem mudado a forma como diversos usuários se comportam – até mesmo nas relações de consumo, vemos que as pessoas têm dado preferência por comprar na internet, já que ela oferece inúmeras vantagens para os seus clientes: segurança, agilidade, facilidades de pagamento, procedimento de devolução, etc.

Realmente, a internet chegou para surpreender as expectativas de todas as pessoas e trazer um novo tempo nos negócios, já que todos precisam se readequar ao novo modelo de publicidade que foi construído na internet.

As estratégias de Marketing de Resposta Direta, quando aplicadas corretamente, trazem resultados rápidos, mensuráveis e consistentes. Hoje em dia, uma empresa que não aplica essas estratégias não é capaz de vencer um concorrente que utilize o Marketing Digital na divulgação de produtos e serviços.

Por isto, baseado em minha experiência de mais de 10 anos em negócios online, eu trouxe aqui para você 3 motivos para que você inicie um negócio na internet hoje mesmo ou insira o seu negócio físico no mundo online aplicando estratégias de Marketing Digital.

Vamos lá?

1) Usar a internet para negócios contribui para a Construção de uma marca/imagem muito mais fácil

Como eu falei no post sobre 3 passos para conquistar uma autoridade da internet (clique aqui), em questão de não menos do que aproximadamente 4 anos atrás, as pessoas apenas conseguiam ser referência em um assunto quando se destacavam em mídias como televisão, rádio e etc., ou através da publicação de um livro.

Com a proporção que a internet tomou nas relações sociais em um curto espaço de tempo, aumentou-se a possibilidade de criar uma marca e um público em volta dele muito mais rápido do que levaria há alguns anos atrás – através de um trabalho consistente e de qualidade.

Inclusive, a gestão de uma marca através de seu nome, sua identidade visual e o intuito de torná-la positiva, desejada, atraente no coração e na mente dos consumidores pela mensagem que transmite e por sua idealização é chamado de branding, estratégia que ganhou ainda mais força através do Marketing Digital.

Assim, após a mudança ocorrida em razão da internet, estar na internet representando a sua marca é muito mais do que mero detalhe – é uma necessidade!

Isto também ocorre com aqueles que desejam trabalhar como afiliados e produtores na internet: há a necessidade de criar uma imagem para atrair um público qualificado e ser reconhecido pela mensagem que transmite, para que o afiliado/produtor fique gravado na mente e no coração de seu público, e se lembre dele quando precisar de seus serviços.

Há também espaço para os iniciantes no mercado que desejam ser reconhecidos – e o caminho que pode seguir é criando um conteúdo rico em valor, divulgando através de estratégias de tráfego orgânico mantendo uma boa relação com o cliente.

Esta construção de marca de forma mais rápida também se dá em razão do próximo item que destacaremos a seguir: a proporção do público da internet e a possibilidade de crescimento ilimitado.

2) Usar a internet para negócios permite um Público e Crescimento Ilimitado

Você já se deparou com pessoas que entregam panfletos na rua oferecendo/divulgando serviços de todos os tipos? Provavelmente, já! Eles estão presentes em todos os lugares: ruas, esquinas, estabelecimentos, sinaleiras…

Porém, qual é a probabilidade de que o panfleteiro encontre, entre todas as pessoas que passarão por aquele lugar, um público que está realmente interessado com o tipo de serviço que ele está fazendo o marketing?

Ao menos que ele esteja num dia de sorte, as probabilidades são poucas – a não ser que ele esteja no local certo, onde o seu público-alvo está. Na verdade, as pessoas costumam pegar os panfletos para ajudar no serviço daquele panfleteiro, mas acabam nem lendo ou jogam fora a oferta que receberam.

Na internet, você encontra mais facilmente o público de seu nicho, e o seu conteúdo chega diretamente ao público que está interessado no seu produto: através de campanhas de anúncios, posicionamento nos artigos por técnicas de SEO, lista de e-mails, comunidades de seu nicho no facebook, webinários, dentre outras estratégias de divulgação segmentada.

Além disso, você terá um público proporcionalmente muito maior do que teria o seu negócio físico – já que ele pode alcançar pessoas de todo o Brasil, e por que não do mundo?

Consequentemente, as suas chances de conversão em vendas são maiores, já que as pessoas que recebem a oferta já são o seu público-alvo e possuem o problema que o seu serviço pretende solucionar.

Da mesma forma, mesmo quando você não vai até o seu público, se utilizado as estratégias corretas de divulgação, ele poderá vir até você!

3) Usar a Internet para negócios permite a Presença do seu negócio constantemente na Internet – mesmo quando você não está online!

Ter um negócio na internet permite que, após ter criado uma estrutura sólida com conteúdos que se divulgam por si só e um público significativo, você não precise ‘’bater o ponto’’ na sua empresa todos os dias!

Além de poder delegar funções e ter pessoas para trabalhar para você, ainda pode programar conteúdos para serem publicados automaticamente, tanto no blog, youtube e redes sociais, através de ferramentas que funcionam gratuitamente.

Fazendo isso, você pode por exemplo organizar todo o conteúdo para uma semana que não poderá trabalhar e programá-los através de ferramentas gratuitas para serem publicados automaticamente nesta semana, no horário e data que quiser, sem que você precise acessar as suas contas todos os dias e fazer os ajustes.

Isto permite que você tenha vários projetos simultâneos que fazem vendas ao mesmo tempo: você pode criar sites em diversos nichos diferentes e terceirizar os seus conteúdos para algum profissional, e contratar alguém que gerencie as suas redes sociais.

Tem sido um sucesso para muitos empreendedores online! Existem pessoas que tocam mais de 10 negócios na internet, e ainda assim conseguem ter tempo para fazer tudo o que querem!

Tudo isso porque a internet não exige que você esteja presente o tempo todo: mesmo que você não esteja presente todos os dias, a sua estrutura continuará ali funcionando e disponível para todos os usuários que entrarem em contato com o seu projeto.

Por isto, é possível que você faça vendas até mesmo quando está dormindo, tirando férias com a família ou resolvendo outros compromissos! Porque, mesmo que você esteja offline, o seu conteúdo continua ‘’no ar’’ na internet.

Os resultados desta facilidade são ganhos e alcances ilimitados, pois as nossas horas são limitadas, mas o alcance de seu conteúdo não!!!

Conclusão

Portanto, eu acredito que, após ler este artigo, você agregou motivos a mais para usar a internet para negócios que multiplicarão os seus ganhos e farão você desfrutar da tão sonhada liberdade financeira.

Se você quer saber mais sobre cursos online, que é a forma como você pode trabalhar como afiliado ou como produtor, eu recomendo que você faça a leitura no post que escrevi sobre o assunto – clique aqui para ser direcionado.

Hoje eu vou ficando por aqui! Mas aproveite que, mesmo eu me despedindo, todo o meu conteúdo continua online e você pode continuar acessando eles em nosso blog, hehehe!

Deixa aqui nos comentários se este artigo foi útil para você 🙂

Grande abraço, e até mais!

​Read More
Audiência, Fórmula de Lançamento, Gatilhos Mentais, Marketing Digital, Persuasão

3 Passos Fundamentais para conquistar autoridade na internet

A autoridade é um gatilho mental fundamental nos negócios e, quando utilizado da forma correta, tende a facilitar muito os processos de venda e de convencimento do cliente.

Quando percebemos uma autoridade, tendemos a seguir o que a pessoa falou, considerar as suas opiniões como sendo verdadeiras e eficazes.

Não é algo que impomos, mas é acionado na mente de qualquer pessoa à medida que algumas atitudes são tomadas que nos levam a reconhecer a autoridade de alguém, e por este motivo a autoridade é considerado um gatilho mental muito importante.

IMPORTANTE: Os gatilhos mentais são itens importantes e poderosos dentro do processo de persuasão, entretanto, devem ser utilizados com integridade. Uma vez que essa regra for respeitada você pode utilizar essas técnicas com frequência e sempre irão funcionar, mas se você utilizar isso para manipular uma pessoa pensando apenas em benefício próprio, o processo perderá a eficácia para sempre.

A autoridade está na cabeça das outras pessoas e rapidamente a leva a tomar alguma atitude quando solicitada.

Por exemplo, você já reparou em um policial sem farda? Provavelmente ao vê-lo pensou se tratar de uma pessoa comum, mas, quando verificou que de fato estava diante de um policial, teve a sensação de medo e logo tomou a atitude de verificar se tudo estava conforme as ordens.

O mesmo acontece quando vemos um guarda de trânsito: providenciamos as atitudes necessárias, como o documento do carro, verificar os cintos, as condições do carro, e etc.

Perceba que a autoridade é uma construção na mente das pessoas, e ela funciona muito bem no mundo dos negócios para convencimento nas vendas, já que a autoridade é o referencial de alguém que tem conhecimento e venceu o problema que o seu possível cliente está tendo.

Ao utilizar a autoridade na internet juntamente com as dicas que vou passar abaixo, você passará confiança para o seu público, e eles irão ser direcionados a seguir os seus conselhos.

Por isto, eu estou aqui para ensinar você a conquistar autoridade no mundo dos negócios na internet e isso vai turbinar as suas vendas! Fique atento aos passos a seguir.

 

1)      Publique sobre um assunto

A internet facilita o processo em transformar alguém em uma autoridade, pelo simples fato de que quando você começa a falar frequentemente sobre um determinado assunto, isto faz com que você comece a se tornar uma referência nele.

Antigamente, sem a presença tão marcante da internet na vida das pessoas, este processo era mais difícil, pois o reconhecimento vinha apenas através de alguns poucos que conseguiam se destacar aparecendo em mídias com grande audiência e escrevendo livros.

Porém, hoje você pode conquistar a autoridade e o seu espaço na internet, através de conteúdos personalizados sobre o seu nicho, falando diretamente com o seu público-alvo e se diferenciando da concorrência.

Para saber mais sobre nichos, clique aqui.

Para saber mais sobre persona e público-alvo, clique aqui.

Ao publicar conteúdos, você irá gerar sensações nas pessoas que o acompanham – isto faz com que elas tenham uma memória sobre a sua marca e sobre o serviço que você presta.

Você pode utilizar blogs, redes sociais, vídeos, imagens, podcasts, webinários, infográficos… O seu conteúdo pode ser ilimitado quando juntar o seu conhecimento + criatividade, e a sua presença constante no meio da internet faz com que você seja mais visto e, consequentemente, mais lembrado.

E aqui vai uma dica: quando você utiliza a sua imagem pessoal, as pessoas tendem a confiar mais no que está sendo passado, porque conseguem visualizar que é uma pessoa do outro lado falando.

Com o passar do tempo, seus leitores irão verificar que você possui domínio sobre o que está falando, pois você tem uma marca registrada no conteúdo que oferece, assim como um público que se identifica com o que você publica, e logo procurarão a sua referência de forma mais frequente, consumindo os produtos que você indica.

 

2)     Ajude pessoas

Quando você se coloca no lugar de seu público e mostra a ele que a sua caminhada também foi cheia de obstáculos, o leitor irá identificar que você já esteve na situação dele e tornará você uma inspiração, além de que ele tenderá a respeitar mais o que você tem a dizer.

Não coloque empecilhos no acesso à informação: simplifique-a, pois isto demonstrará que você entende do assunto e tem domínio o suficiente para ensiná-lo aos outros.

Quando você tenta apenas vender um produto sem se preocupar em ajudar a sua audiência, ela logo perceberá isso e desconfiará de sua credibilidade.

Em contrapartida, esta ajuda gratuita faz com que seja estabelecido um relacionamento de confiança entre a autoridade e o seu público, o colocando como uma referência no assunto e, quando as pessoas precisarem do que você publica, elas irão facilmente se lembrar de você.

Da mesma forma, o seu conteúdo de valor irá educar o seu público no processo de compra do seu produto, pois fará ele entender o quanto precisa adquirir o que você tem a oferecer.

Além disso, solucionar as dores da sua audiência faz com que seja acionado o gatilho da reciprocidade, onde a pessoa que recebeu a ajuda se sente agradecida e quer retribuí-la de alguma forma, comprando aquilo que você indica.

Por esta razão, os benefícios da ajuda ao público no processo de conquista da autoridade podem ser resumidas em cinco principais pontos: identificação, referência, confiança, credibilidade e reciprocidade.

 

3)     Domine o Assunto do Seu Nicho

A importância e a influência da sua autoridade na internet também estão relacionadas ao quanto você domina e tem conhecimento do assunto que você está falando.

Como já falei anteriormente no artigo sobre o que é nicho de mercado como escolher um (clique aqui), você não precisa ser um expert da área, desde que esteja comprometido a estudar e fazer todas as pesquisas que forem necessárias para entregar o melhor conteúdo para o seu público.

Porém, atuar em uma área que você conheça poderá ser um diferencial a mais para agregar ainda mais valor ao seu público e de forma diferenciada da concorrência – pois você viveu a realidade das pessoas que estão com o problema do seu nicho.

E, por estar mais próximo, você consegue entender de forma mais real as dores do seu público, e quais são as suas objeções (barreiras criadas na mente) para aquisição do seu produto, resolvendo-as demonstrando as vantagens.

Afinal, um bom vendedor precisa ser o primeiro a conhecer todos os benefícios do que vende!

Portanto, estude, se atualize, esteja afiado para tirar todas as dúvidas de seu público e ajuda-los da forma mais eficiente.  E boas vendas!

Se você chegou até aqui, escreva para mim nos comentários o que você achou deste artigo!

Não esqueça de compartilhar o conteúdo com os seus amigos. Todas as semanas trazemos novas informações para você!

 

Grande Abraço, até mais!

 

 

​Read More
Afiliados, Marketing de Afiliados, Marketing Digital

Marketing Digital e Marketing de Afiliados: É a mesma coisa?

O marketing digital foi difundido rapidamente no Brasil e tem dado à muitos empreendedores novas oportunidades de posicionar a sua marca no mundo digital, já que o avanço da tecnologia tem mudado o comportamento das pessoas perante à sociedade, inclusive alterando as relações de consumo.

Com esta oportunidade, milhares de pessoas encontraram na internet uma nova forma de empreender e com a liberdade de viver de suas paixões, com vantagens que ultrapassam qualquer outro tipo de empreendimento.

Eis que o marketing digital surgiu como um meio de regular e estudar as novas relações das pessoas com a sua atitude de compra na internet, aplicando técnicas que levam as empresas a ficarem visíveis pelos seus possíveis clientes através de interações online.

Afinal, é aquele famoso ditado: Quem não é visto, não é lembrado, não é mesmo?

Porém, de forma equivocada, é comum que o marketing digital seja confundido com o marketing de afiliados, ou com os consultores digitais, sendo que não se tratam todos da mesma coisa!

Muitos profissionais afiliados, ao descreverem a sua profissão, se intitulam como profissionais de ‘’marketing digital’’, sendo que apenas atuam com vendas de produtos afiliados, enquanto que o marketing digital é um processo muito mais abrangente de gerenciar negócios na internet, através de diversas técnicas.

Conforme veremos a seguir, as duas profissões possuem formas de atuação e finalidades diferentes, que no fim podem se complementar.

Portanto, vamos entender estas diferenças?

 

O que é Marketing Digital?

 

O marketing digital possui a característica de ser mais abrangente, geral, podendo nele ter diversas áreas de atuação, dentre eles o mercado de afiliados.

É como se o marketing digital fosse o ‘’nicho’’ e o marketing de afiliados uma espécie de ‘’subnicho’’.

Segundo o renomado profissional da área de marketing Theodore Levitt, ‘’marketing é a capacidade de obter e manter clientes.’’

Portanto, o marketing digital nada mais é do que o marketing feito na internet, ou seja: de forma digital, utilizando estratégias e ferramentas pagas ou gratuitas.

Através deste método, é possível localizar clientes em potencial e/ou permitir que eles encontrem o serviço que está sendo divulgado por meio da internet, aumentando a visibilidade da marca e gerando mais vendas.

Essa busca pelos clientes pode ser feita basicamente de 2 maneiras:

  • Organicamente: Os clientes encontram o seu produto ou serviço através dos mecanismos de busca, como o Google por exemplo, mas você, como fornecedor, não precisa investir nada, apenas manter o seu site bem posicionado nos mecanismos de busca para algumas palavras-chave. O único investimento necessário será no desenvolvimento do website da sua empresa.
  • Anúncios: É possível investir em tráfego pago, onde um anúncio do seu produto ou serviço será exibido para audiências pré-selecionadas através de interesses, visitantes do seu site e de diversas outras maneiras. (esse tema será abordado aqui no site em outro artigo, muito em breve!). Esse tipo de publicidade é o que chamamos de “Marketing de Resposta Direta”, pois cada clique, cada visualização e cada centavo investido é controlado de acordo com os objetivos da sua campanha de tráfego.

Assim, o relacionamento poderoso construído entre consumidor e fornecedor que resulta em lucros só é possível através de boas estratégias de marketing!

O Marketing Digital é utilizado por lojas e-commerce, lojas físicas, locais de prestação de serviços, restaurantes, lanchonetes, dentre outros.

Além disso, o marketing digital oferece oportunidades de divulgação e visibilidade do negócio para todos os ramos, incluindo as profissões mais tradicionais – médicos, advogados, dentistas – sempre respeitando a legislação de ética e publicidade destas áreas.

Existem diversas possibilidades incluídas dentro do nicho de marketing digital, dentre eles estão as mais comuns e que tem criado competitividade no mercado de trabalho: consultores e agências especializadas em gerenciamento de redes sociais e posicionamento de marcas na internet.

 

Consultor de Marketing Digital

Com a adequação do marketing digital em nosso país, eis que surgiu uma nova profissão, e eu diria que um tanto quanto ‘’moderna’’ e desconhecida para muitas pessoas: consultoria em marketing digital e gerenciamento de redes sociais, ou até mesmo denominado como ‘’social media’’ exercido por um profissional autônomo ou através de agências.

Estes profissionais perceberam uma nova tendência de mercado e uma necessidade de as marcas estarem presentes nas redes sociais, oferecendo o serviço de agenciar propagandas pela internet, além de produzir conteúdo de valor para o público-alvo, no intuito de conquistar novos clientes.

Assim, eles são responsáveis pela comunicação digital da empresa por meio de ferramentas digitais: sites, blogs, e-mails, vídeos, além da veiculação de campanhas de tráfego pago.

Para ser um bom profissional nesta área, é necessário ter afinidade com comunicação e se empenhar ao estudo de métricas, para saber se o resultado desejado das propagandas foi alcançado, além de que  deve conhecer a fundo sobre  a persona (público-alvo) do seu cliente: idade, profissão, gostos, comportamentos na internet, etc.

Além disso, esse tipo de profissional deverá dominar diversas ferramentas e plataformas de publicidade online, tais como Facebook, Google Ads, Taboola, Outbrain, etc.

Vamos dar um exemplo: alguma vez você procurou algum produto no Google e em seguida recebeu uma enxurrada de anúncios em suas redes sociais oferecendo para você anúncios parecidos com a sua pesquisa?

Este serviço é feito nada mais nada menos do que pelo próprio consultor de marketing. Ele consegue direcionar suas publicações e anúncios para o público que pesquisa pelas mesmas palavras-chaves que você digitou, fazendo com que você veja o anúncio da empresa desejada.

Contudo, nem todos os profissionais de marketing trabalham com a afiliação de produtos… Começou a perceber as diferenças entre esses profissionais?

E é o que vamos explicar a seguir.

 

Marketing de Afiliados – O que e para quem é?

Como já dito, o marketing de afiliados é um ‘’sub nicho’’ do marketing digital, uma das formas de ganhar dinheiro online.

Digamos que o marketing digital seja o genérico e o marketing de afiliados seja específico: um complementa o outro, mas nem sempre um profissional de marketing digital atua como um afiliado.

O afiliado, por sua vez, precisa de estratégias para que o seu produto seja visível, assim como qualquer produto vendido na internet… A diferença é que o afiliado trabalha fazendo divulgação em troca de comissionamento quando a venda é realizada.

Podemos dizer que é uma versão moderna do “Representante de Vendas”, embora uma das diferenças entre esse conhecido cargo no mercado e o afiliado profissional é o valor das comissões. Enquanto o representante de vendas recebe uma pequena ajuda de custo e um percentual das comissões, o afiliado não recebe nada, ele precisa investir na divulgação do produto, mas em troca recebe valores bem altos de comissões.

O afiliado pode divulgar produtos físicos ou digitais, sem a necessidade de produzir o material que será vendido: ele será afiliado a quem o produziu, além de contar com uma página de vendas estruturada para converter vendas e, em alguns casos, materiais de divulgação.

Estas comissões podem chegar até o valor de 80% do produto final, e a comissão é identificada através de um link personalizado dado pela plataforma de vendas ao afiliado. Cada vez que alguém compra através do link de um afiliado, a comissão vai direto para ele. Esse modelo de negócio utiliza tecnologia de ponta para garantir a distribuição dessas comissões. Uma dessas plataformas, por exemplo, é a TurboMKT.

Assim, também há a utilização de ferramentas digitais como blogs, mídias sociais e outras para educar o público e fazer a divulgação do produto. A diferença é que o afiliado não trabalha para a visibilidade de outras empresas – e sim para receber a comissão da afiliação.

Sendo assim, o trabalho de um afiliado depende totalmente de estratégias de marketing – e talvez por isso seja confundido o termo. Mas, agora que você já sabe, não irá confundir mais!

Vale ressaltar que nada impede de que o afiliado também seja um consultor digital e vice-versa, já que são áreas similares, e é o que muitos que entram para este mercado tem feito, e tende a crescer a cada dia mais.

 

Conclusão

Bem, eu espero você tenha entendido a diferença entre marketing digital e marketing de afiliado, além das possibilidades de profissões trabalhando com o marketing digital.

Certamente, vale a pena investir nesta área, pois é um mercado que vem crescendo em uma velocidade incrível no Brasil.

Cada dia mais, empresas tem percebido a importância de estarem presentes na internet, até mesmo para o crescimento do seu negócio físico.

Isso tem atraído a atenção de diversos tipos de empresas, mesmo aquelas acostumadas a modelos de negócio mais conservadores.

O mercado de afiliados, por sua vez, tem tomado cada vez mais espaço e mudado a vida de diversas pessoas que buscam a independência financeira.

Portanto, a TurboMKT está aqui para te ajudar a desenvolver a sua melhor experiência com este mercado, entendendo as necessidades de produtores e afiliados em ter uma boa experiência com a plataforma de acesso aos produtos de forma prática, baseado em anos de estudos e vivência no mercado digital.

 

Caso tenha gostado do post, compartilhe com seus amigos, comenta aqui em baixo o que achou e fique por dentro, pois toda semana temos artigos novos. Nós sempre queremos trazer o que há de mais novo e importante para você!

 

Grande abraço, e até o próximo post.

 

 

 

 

 

​Read More